2004_2006_CERES : Exposição de finalistas e os 10 anos da ESAD.CR

ceres 04_06_Esad04_640  04_06_Esad04_745  04_06_Esad04_677

(Excerto do texto de divulgação redigido por Philip Cabau) 

A ESAD iniciou a sua actividade lectiva em 1990; ao longo dos últimos anos a Escola tem desenvolvido inúmeras apresentações da produção resultante da sua prática pedagógica. Nunca foram, no entanto, apresentados de modo conjunto os trabalhos dos alunos finalistas dos diversos cursos que aqui decorrem (actualmente a escola possui, em pleno funcionamento curricular, cinco cursos superiores na área das artes: Artes Plásticas, Design Cerâmico, Design Gráfico, Multimédia e Design Industrial). Assim, e pelo facto de a ESAD ter actualmente a consciência da sua maturidade enquanto escola – a confirmá-lo estão os inúmeros prémios obtidos ao longo dos últimos anos, tanto por parte da escola, como por via dos seus alunos e docentes – promoveu-se, durante o mês de Outubro de 2004, num notável edifício de moagem de cereais, nas Caldas da Rainha, uma exposição dos trabalhos de finalistas da escola. Este evento consiste numa apresentação ao exterior da Escola, pela primeira vez na sua história, de um vasto conjunto de trabalhos de fim de curso realizados por 180 alunos das várias áreas da ESAD. Nesta fase final do seu percurso pedagógico, os alunos são incentivados a desenvolver um percurso pessoal, através de soluções projectuais cujos aspectos experimentais e críticos são valorizados. (…) O Projecto, tal como é entendido no âmbito dos últimos anos dos cursos da Escola (e é esse o contexto desta exposição de finalistas) não é uma mera disciplina, uma cadeira curricular. Trata-se de uma progressiva autonomização dos caminhos do aluno enquanto produtor, em pleno direito, nas diversas áreas profissionais da escola. Mesmo no início do curso, quando se formulam as questões técnicas e oficinais da aprendizagem mais propedêuticas, mesmo quando o aluno se confronta directamente com metodologias rudimentares, informação geral e enunciados experimentais, já a aprendizagem acontece por via de uma atenção muito pessoal que identifica progressivamente áreas de sensibilidade plástica. O projecto não é um exercício cujo enunciado se desenvolve exclusivamente a partir do exterior. Uma vez que o exercício, a existir como formulação independente, só pode ser nomeado e desenvolvido pelo próprio aluno, é imprescindível que tal aconteça, de modo a que cumpra o seu objectivo: a criação de um território de problematização onde os saberes oficinais e instrumentais, a formulação conceptual, correspondência de contemporaneidade, o desejo de forma e o trabalho de si possam coexistir. Os trabalhos expostos nesta mostra são sobretudo Projectos de produção. Produção no dados do real tanto como produção de Si. A época actual já não possui aprioristicamente as categorias formais ou técnicas que agregavam, por si só, as diversas matérias, temas e informação que constituem a aprendizagem do aluno em artes plásticas.

Catálogo da Exposição de Finalistas 2005

Mais informações sobre a exposição de 2006 na Brochura.

06_10_Esad06_Silos_92  06_10_Esad06_Silos_350  06_10_Esad06_Silos_381  04_06_Esad04_725

04_06_Esad04_713  06_10_Esad06_Silos_69  1d

1a 1c 1b

 

A equipe de docentes responsáveis pelas três exposições de alunos finalistas que tiveram lugar na Ceres foi constituída por Philip Cabau, Maria Manuela Lopes, Gilberto Reis, Carlos Augusto Ribeiro, Pedro Cabral Santo e Sérgio Taborda.

Anúncios